Avançar para o conteúdo

O apelo intemporal da simplicidade nórdica. – Estúdio Moderno

As raízes do design escandinavo remontam ao início do século XX, quando vários países nórdicos, incluindo a Dinamarca, a Suécia e a Noruega, começaram a desenvolver as suas próprias linguagens de design. No centro deste movimento estava o desejo de criar designs que fossem ao mesmo tempo bonitos e funcionais, atendendo às necessidades das pessoas comuns.

Na década de 1930, o termo “design escandinavo” começou a tomar forma como um movimento distinto que defendia o design democrático. Ele foi amplamente influenciado pelos princípios modernistas da escola Bauhaus na Alemanha e pelo movimento funcionalista na arquitetura. Os designers nórdicos da época viram uma oportunidade de criar produtos práticos, acessíveis e visualmente atraentes que melhorariam a vida das pessoas.

Design escandinavo

 


II. Elementos e princípios-chave do design escandinavo

  1. Simplicidade e minimalismo

O design escandinavo é caracterizado por uma estética minimalista, enfatizando linhas simples, formas geométricas e espaços organizados. Esta simplicidade é alcançada através do uso de uma paleta de cores limitada, móveis cuidadosamente selecionados e layouts cuidadosos que priorizam a função em detrimento da decoração. A abordagem minimalista permite que cada elemento do design brilhe, facilitando a apreciação da beleza e do trabalho artesanal de cada peça.

 


  1. Funcionalidade e praticidade

No cerne do design escandinavo está a crença de que a forma deve seguir a função. Isto significa que cada elemento de design deve servir um propósito e contribuir para a funcionalidade geral de um espaço. Os móveis costumam ser versáteis, oferecendo soluções inteligentes de armazenamento e adaptabilidade a diferentes ambientes. O design escandinavo é particularmente adequado para espaços pequenos, onde o uso eficiente do espaço é essencial.

  1. Materiais naturais

O design escandinavo está profundamente enraizado na utilização de materiais naturais, especialmente madeira. Os designers nórdicos preferem madeiras como carvalho, faia e pinho pela sua durabilidade, calor e beleza natural. A madeira é usada em uma variedade de formas, desde móveis sólidos até folheados e produtos de madeira projetada. Além da madeira, materiais como lã, couro e fibras naturais também são comumente usados ​​no design escandinavo, aumentando a sensação geral de calor e conforto.

  1. Luz e cor

Os países nórdicos são conhecidos pelos seus invernos longos e escuros, o que influenciou o uso da luz e da cor no design escandinavo. Os interiores são projetados para maximizar a luz natural, com grandes janelas, paredes de cores claras e superfícies reflexivas. A paleta de cores é geralmente dominada por tons neutros, sendo brancos, cinzas e pastéis suaves as escolhas mais comuns. Pontos de cor podem ser adicionados através de têxteis, obras de arte ou pequenos itens decorativos, mas são usados ​​com moderação para manter uma sensação de harmonia e equilíbrio.

  1. Artesanato e qualidade

O design escandinavo dá grande ênfase ao artesanato e à qualidade. Os móveis costumam ser feitos à mão e construídos para durar, sendo a atenção aos detalhes e aos materiais de alta qualidade o padrão. Este compromisso com a qualidade estende-se a todos os aspectos do processo de design, desde o conceito inicial até ao produto final.

III. A influência do design escandinavo no mobiliário contemporâneo e no design de interiores

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *